3 de junho de 2012

Gênero Textual: Propaganda

O discurso publicitário usa outdoors, televisão, rádio, jornal, revista, internet para vender seus produtos através de mensagens que procuram convencer para conseguir consumidores. É a propaganda, cujas mensagens geralmente são curtas, breves, diretas e positivas, com predomínio da forma imperativa (interlocução direta, com uso da terceira pessoa, vocativos, etc.), presente no slogan, um enunciado repetido a exaustão. Aliado a essa estratégia discursiva verbal, o texto publicitário compõe-se também de linguagem não verbal, em formato de suporte, as imagens, ilustrações e animações são de grande importância na construção de um discurso que explora os desejos de consumo da sociedade moderna. Quando veiculados em rádio, televisão, internet, também o som é de suma importância. É um gênero textual essencialmente multissemiótico, em que os argumentos de venda, embora pareçam lógicos, caracterizam-se por apelos totalmente emocionais e pelo uso de padrões sociais, estéticos, etc. 
COSTA, Sérgio Roberto. Dicionário de gêneros textuais. 2. ed. rev. ampl. - Belo Horizonte: Autêntica, 2009, p.171.

Veja a propaganda da TNT para promover seu novo canal em alta definição
Com esse vídeo, a emissora conseguiu entrar no ranking dos comerciais mais assistidos no mundo.

A trama é iniciada a partir do momento em que uma pessoa aperta um botão com a seguinte frase: "aperte para adicionar drama" . O enredo acontece na Flemish Square, em uma pequena cidade  da Bélgica.



Saiba mais por Ana Tereza 
A linguagem publicitária 
A função do texto publicitário é convencer seu público a comprar um produto ou, até mesmo, a modificar seu comportamento. Na mensagem publicitária ocorre a confluência de dois tipos de linguagem: a verbal e a não verbal que se mesclam, interagem-se e se completam.
Embora a propaganda se utilize de recursos estáticos, existe uma diferença fundamental entre a arte e ela. Os artistas ampliam o universo estático de seus receptores, suas produções pressupõem uma multiplicidade de leituras, pois os textos são polivalentes. Já o texto publicitário oferece ao consumidor um mundo fechado, levando-o a uma única atitude/leitura: consumir. O publicitário tem como meta a fórmula AIDA (atenção, interesse, desejo, ação): se seu anúncio conseguir levar o consumidor a esses estados de consciência, haverá concretização da venda. Mas como atingir esses estados? Através de um texto que não será fruto simplesmente da inspiração,mas, antes de tudo, de um detalhado estudo do mercado, do consumidor e dos produtos concorrentes.
Estrutura do texto publicitário
Hoje em dia é cada vez mais frequente a ocorrência de textos publicitários que se apoiam somente na imagem e, quando muito, têm com texto somente o slogan. Slogan é uma frase curta, concisa e eufônica (aqui entra a exploração sonora do significante com aliterações, assonâncias, paronomásias, etc.) que identifique o produto: Mil e uma utilidades (Bombril), por exemplo.
Mas normalmente o texto publicitário apresenta os seguintes componentes: 

1. Título: manifesta o reconhecimento de uma necessidade ou desejo do consumidor. Funções do título num anúncio publicitário. 
a) selecionar seu público: o título isola, numa grande massa de consumidores, aqueles que quer atingir: donas-de-casa, crianças, empresários, etc. 
b) provocar curiosidade: procura de fórmulas que rompam a apatia do consumidor e estimulem a prosseguir lendo o anúncio. 
c) informar: os títulos devem ser capazes de deter o consumidor e levá-lo à leitura do texto e devem também, relacionar a experiência do leitor com as vantagens oferecidas pelo produto anunciado.
 2. Corpo do texto: além de inspiração, talento literário e preocupação estética, o redator deve ter consciência clara dos objetivos do anúncio e dos recursos que tem à sua disposição, enquanto técnica. Devem orientar seu raciocínio estes princípios: 
a) o texto deve reconhecer um desejo ou uma necessidade do leitor
b) o texto deve conter a satisfação desse desejo ou necessidade;
c) o texto deve oferecer a comprovação de que essa satisfação será real
d) o texto deve justificar a ação que o leitor tomará (e todo texto publicitário, pelo seu caráter conotativo, espera que o leitor passe à ação). 
Fazem parte, portanto, do corpo do texto
*apresentação dos argumentos: como o produto anunciado pode satisfazer a necessidade ou desejo do consumidor. 
* comprovação e desenvolvimento dos argumentos: reforço da ideia através de provas ou maiores detalhes dos argumentos apresentados. É o momento de quebrar qualquer objeção ou resistência do consumidor. As formas mais comuns de comprovação são: especificação de qualidade, testemunhos, reputação do fabricante, reconhecimento oficial, desempenho do produto, opinião de especialistas, garantia, índice de vendas. 
Os requisitos do texto publicitário são os mesmos de qualquer texto em prosa ou poesia: clareza, concisão, precisão e vigor: 
* clareza: o texto deve exigir um esforço mínimo de leitura;
* concisão: o texto deve ser breve e denso; 
* precisão: deve dar-se preferência a elementos objetivos e concretos que conduzam à ação e evitar-se elementos vagos e generalizados;
*vigor: o texto deve comunicar-se com entusiasmo os benefícios e vantagens que o produto oferece.
Referência Bibliográfica: OLIVEIRA, Ana Tereza Pinto de. Minimanual compacto de redação e estilo: teoria e prática. - São Paulo: Rideel, 1999, p.309-312..

Um comentário: